FANDOM


20px-Nuvola apps remote Aviso: Este artigo ou seção contém revelações sobre o enredo (Spoilers).
Prince of Persia:

The Two Thrones

Popttt
Produtora
Ubisoft Montreal,Casablanca Studios
Distribuidora
Ubisoft
Data de Lançamento
Dezembro de 2005
Gênero:
Ação-Aventura
Modos de Jogo:
Um Jogador
Classificação
M (ESRB)
Plataformas:
GameCube, PlayStation 2, PlayStation Portable, Xbox, Wii, Mac OS X, Microsoft Windows, celular.
Mídia:
CD, DVD, Nintendo optical disc

[{{{Website}}} Website]

Prince of Persia: The Two Thrones (Príncipe da Pérsia: Os Dois Tronos em português, também conhecido como Prince of Persia: Kindred Blades durante a sua produção) é um jogo de ação-aventura que foi desenvolvido e publicado pela Ubisoft Montréal para videogames e computadores. Foi lançado em dezembro de 2005 na América do Norte e na região PAL para os consoles PlayStation 2, Xbox e Nintendo GameCube, assim como para PC[4] e celular.[5] Foi mais tarde convertido para PlayStation Portable e Wii sob o título Prince of Persia: Rival Swords, em abril de 2007. Sendo a sequência direta de Prince of Persia: Warrior Within, The Two Thrones é o último capítulo da trilogia "The Sands of Time".O seu enredo é focado na luta entre o Prince e o Vizier, tendo este sido o antagonista do primeiro jogo da trilogia, Prince of Persia: The Sands of Time. Enquanto o seu antecessor adotou um visual sombrio e gótico, os produtores tentaram resgatar o estilo encontrado no aclamado The Sands of Time para The Two Thrones e criar um meio termo entre os dois,adotando um visual e uma personalidade menos violenta para o protagonista e compondo uma trilha sonora menos "pesada". Na jogabilidade, foi introduzida uma novidade à série: o sistema speed kill, que consiste de usar de stealth para matar inimigos sem ser notado. Prince of Persia: The Two Thrones foi, em geral, considerado um sucesso pelos críticos, recebendo uma nota média de 85% dos sites agregadores Game Rankings e Metacritic. Também foi considerado um passo a frente para a série, tendo compensado as falhas de Warrior Within para com a trilogia.

JogabilidadeEditar

Semelhantemente aos dois jogos anteriores da série, The Two Thrones combina dois elementos básicos de jogos de aventura e de ação: exploração e combate, respectivamente, para criar uma síntese única e equilibrada. Ambos os elementos usam a capacidade acrobática e a agilidade de Prince. Ao longo do jogo, o jogador deve controlar o personagem para mover-se de área a área correndo pelas paredes, subindo ou descendo dentre abismos, evitando armadilhas, escalando estruturas e pulando de plataforma em plataforma, além de ter que executar outros tipos de saltos no momento correto, solucionar enigmas e utilizar objetos encontrados para progredir.

Em combate, vários dos mesmos movimentos que são vitais para o jogador em outras situações podem ser colocados em uso para derrotar inimigos. Exemplos incluem a habilidade do personagem de ressaltar numa parede para usar o impulso em um ataque contra os seus inimigos e o uso de sua agilidade para pular sobre um inimigo e golpeá-lo duas vezes nas costas. Em geral, o jogador ataca e se defende usando uma só arma, apesar de outros objetos e fatores, como uma arma secundária e as habilidades de controle do tempo da Dagger of Time ("Adaga do Tempo"), provarem ser necessários para a vitória. A Adaga do Tempo possui quase todos os mesmos poderes de sua primeira participação na série em The Sands of Time e os mesmos poderes do "Medalhão do Tempo", que proporcionava controle temporal a Prince em Warrior Within. Com a Adaga em mãos, Prince é capaz de realizar quatro manipulações temporais por um período de aproximados dez segundos: voltar no tempo, desacelerá-lo, emitir ondas de choque com as "Areias do Tempo" e acelerar imensamente o seu corpo, o que o auxilia durante o combate. Cada uma destas habilidades requer certo número de "Tanques de Areia" da Adaga cheios de Areias do Tempo, que podem ser adquiridas ao quebrar objetos ou derrotar inimigos.

Em The Two Thrones, as habilidades acrobáticas do protagonista foram aperfeiçoadas. Prince é capaz de lançar-se em um ângulo de 45 graus de plataformas para parapeitos estrategicamente colocados verticalmente, deslizar dentre calhas, suspender e balançar-se em barras horizontais, entre outros. Além do sistema de ação nos combates, os produtores também introduziram um sistema de stealth. Enquanto em Warrior Within o uso de stealth era meramente ocasional, este pode frequentemente ser usado no lugar do combate normal em The Two Thrones. Assim, ao invés de simplesmente lutar contra os inimigos, o jogador pode optar em usar o "speed kill" (em português, "assassinato rápido"), um sistema de jogabilidade o qual requere que se aproxime do oponente sem ser notado e que o ataque rapidamente, o que inicia uma sequência de golpes. Este sistema depende do reflexo do jogador, que deve pressionar um botão no exato momento em que a adaga do personagem brilha, resultando em uma punhalada no inimigo.Se o jogador pressionar o botão no momento errado ou ultrapassar o tempo limite de um golpe, o speed kill é cancelado e trocado pelo modo normal de combate. Tal sistema é útil quando se há um Portal de Areia e o jogador é capaz de matar o comandante do Portal silenciosamente, consequentemente neutralizando qualquer chance do mesmo chamar reforços. A duração do tempo limite de um golpe no speed kill e a quantidade de punhaladas necessárias para derrotar o oponente dependem do nível do mesmo. O mesmo sistema foi implementado em várias das batalhas contra chefes.

Em certo momento do jogo, Prince desenvolve uma segunda personalidade, conhecida por Dark Prince (em português, "Príncipe Negro"; "Príncipe das Trevas"). Algumas vezes, Prince se transforma fisicamente em Dark Prince; tais transformações são determinadas pela história e, portanto, não são controladas pelo jogador. Durante isto, contudo, Prince ainda retém domínio sobre o seu corpo, e o jogador ainda possui controle sobre o personagem. Assim, durante boa parte do enredo, Dark Prince é uma simples voz interior.

Ao controlar este segundo protagonista, é perdida a capacidade de se empunhar uma arma secundária; ao invés disto, o personagem usa a "dagger tail", um chicote laminado fundido ao seu braço. Como resultado, é disponibilizado uma gama de novos movimentos de combate de alcance médio com o chicote (como puxar um inimigo para perto e atacá-lo) e novas interações com o ambiente se tornam possíveis (como lançar e amarrar o chicote em uma barra para percorrer maiores distâncias). Dark Prince constantemente perde pontos de vida como resultado da sua semi-transformação, semelhantemente à transformação de Prince chamada "Sand Wraith" ("Espectro de Areia"), em Warrior Within, mas com uma eventual morte. Só é possível regenerar a vida ao coletar Areia do Tempo, seja esta coletada de um inimigo derrotado ou quebrando objetos. Além disto, a sequência de golpes precisos do speed kill normal é trocada por rápidos pressionamentos do mesmo botão, acarretando no eventual estrangulamento e/ou decapitação das vítimas. A transformação é desfeita quando o personagem entra em contato com a água.

Em comparação ao título anterior da série, The Two Thrones possui uma curta duração, com jogadores de habilidade mediana — jogadores novatos à trilogia — sendo capazes de completar o jogo em cerca de oito horas. Além disto, The Two Thrones possui uma jogabilidade mais complexa e um tom menos violento que Warrior Within, por exemplo, e um um estilo mais cinemático que The Sands of Time devido às cenas de speed kill, à diversidade da jogabilidade e ao uso extensivo da câmera lenta, que esteve presente em seus antecessores somente ocasionalmente.