FANDOM


20px-Nuvola apps remote Aviso: Este artigo ou seção contém revelações sobre o enredo (Spoilers).
Prince of Persia:

The Sands of Time

PopSoT
Produtora
Ubisoft Montreal
Distribuidora
Ubisoft, SCEJ
Data de Lançamento
Novembro de 2003
Gênero:
Ação-Aventura
Modos de Jogo:
Um Jogador
Classificação
T (ESRB)
Plataformas:
PlayStation 2, Xbox, Nintendo GameCube, PC.
Mídia:
Cartucho, GameCube Game Disc, CD-ROM/DVD-ROM

[{{{Website}}} Website]

Prince of Persia: The Sands of Time é um jogo eletrônico de ação-aventura em terceira-pessoa que foi desenvolvido e publicado pela Ubisoft. Ele foi primeiramente lançado em 2003 para o console PlayStation 2 e mais tarde para Nintendo GameCube, Xbox e PC, recebendo também uma conversão em 2D para o portátil Game Boy Advance e para celular. O jogo é a continuação da série Prince of Persia, que foi criada por Jordan Mechner em 1989 com o título Prince of Persia.

The Sands of Time, inicialmente desenvolvido pelo Ubisoft Montreal, conseguiu transferir e expandir as mecânicas de jogabilidade do primeiro jogo para a geração de jogos em 3D sucessivamente, enquanto uma tentativa anterior, feita pela The Learning Company em 1999, intitulada Prince of Persia 3D, falhou em atender os padrões de aceitação dos críticos.

O jogo se foca na história do Prince da Pérsia que, enganado pelo Vizier, liberta as Sands of Time ("Areias do Tempo") no palácio do sultão, um amigo de seu pai, o rei Shahraman. As Areias do Tempo transformam todos os habitantes do palácio em monstros de areia, colocando-os sob o controle do Vizier. Com a ajuda da princesa Farah, a filha do marajá da Índia, o jogador deve controlar o Prince e usar as suas habilidades acrobáticas e a Dagger of Time ("Adaga do Tempo") para atravessar todas as áreas do palácio repletas de armadilhas e desfazer o seu erro. The Sands of Time foi elogiado pelo seu design visual, por suas mecânicas de jogabilidade equilibradas e pelo seu enredo intrigante. Nos sites agregadores de notas Metacritic e Game Rankings, o jogo recebeu uma nota média de 91%, ao mesmo tempo em que foi premiado por variadas publicações de videogame. O sucesso do jogo resultou na produção e lançamento de duas sequências: Prince of Persia: Warrior Within e Prince of Persia: The Two Thrones, em 2004 e 2005, respectivamente, e mais recentemente, um filme homônimo.

JogabilidadeEditar

Prince of Persia: The Sands of Time combinou fases de plataforma/exploração e fases de combate sob uma perspectiva de terceira pessoa para criar uma síntese única. Estes dois elementos requerem o uso do talento com o parkour e da agilidade do Prince. Na maior parte do jogo, o jogador precisa atravesar o palácio correndo pelas paredes, subindo ou descendo buracos na parede ao pular de um lado para o outro entre as paredes, evitar armadilhas, subir em estruturas e pular de plataforma para plataforma, executando também outros tipos de saltos precisos, resolver puzzles e usar objetos encontrados pelo palácio para progredir. A sua barra de vida pode ser reabastecida ao beber água de alguma fonte (por exemplo, bebedouros ou poças d'água),ao mesmo tempo que esta barra pode ser expandida ao encontrar uma fonte especial que possui várias entradas secretas pelo palácio. A ambientação cultural do jogo provê interessantes inscrições linguísticas nas paredes.

Em combate, vários dos mesmos movimentos que são vitais para o jogador em outras situações podem ser colocados em uso para derrotar inimigos. Exemplos incluem a habilidade do Prince de ressaltar numa parede para usar o impulso em um ataque contra os seus inimigos, como também o uso da agilidade do personagem para pular sobre um inimigo e golpeá-lo duas vezes nas costas

Um elemento essencial da jogabilidade é a adaga do Prince. Ela contém "cargas" de Sands of Time provenientes da ampulheta que permitem o Prince manipular o tempo. O Prince possui a habilidade de "reverter" o tempo e viajar até dez segundos antes para o passado. Quando usando esta habilidade, todos os sons e ações prévias são executadas inversamente, e o local é resetado para um estado anterior. Por exemplo, se o Prince foi atacado por um inimigo durante o período limite de dez segundos antes da ativação desta habilidade, durante o seu uso, a vida que lhe foi retirada será dada de volta a ele, ou se uma ponte foi destruída neste período, ela será consertada. A adaga possui um número limitado de uso. Entretanto, inimigos derrotados deixam pilhas de Areias do Tempo, que podem ser absorvidas pela adaga para reabastecer o seu estoque.

O estoque também pode ser reabastecido ao absorver "Nuvens de Areia". Isto encoraja o jogador a enfrentar e derrubar os inimigos (ao invés de evitá-los) para absorver a areia de seu corpo e, mais tarde, ser capaz de manipular o tempo durante as fases de plataforma no jogo. Contudo, se o jogador não absorver a areia de um inimigo derrubado, ele irá ressuscitar. O estoque da adaga de "Tanques de Areia" pode ser expandido ao absorver a areia de oito "Nuvens de Areia", enquanto que o estoque dos "Tanques de Poder" (que são usados para outros fins) são ganhos ao absorver a areia do corpo de dezesseis inimigos após ter adquirido um novo "Tanque de Areia".

Fases de plataformaEditar

Ao longo do jogo, o jogador deve mover-se de área em área do palácio correndo pelas paredes, subindo ou descendo dentre abismos, evitando armadilhas, escalando estruturas e pulando de plataforma em plataforma. Ele também deve executar outros tipos de saltos no momento correto, solucionar puzzles e utilizar objetos encontrados para progredir, o que leva o nível de level design de The Sands of Time a um novo patamar. Estas fases são igualmente cheio de puzzles que deve ser solucionados para que o Prince possa prosseguir pelo local. Estes são resolvidos por meio de vários mecanismos que o Prince deve alcançar usando os seus dons acrobáticos. A Princesa Farah o ajuda nestas tarefas, esgueirando-se entre fendas em paredes para conseguir ativar mecanismos que são inacessíveis pelo Prince.

Fases de combateEditar

Os inimigos do jogador são todos seres humanos ou animais que foram transformados pelas Areias do Tempo. Este envenenamento os escravizaram sob os poderes do Vizier, que os deu a ordem para matar o Prince e Farah. A areia contida em cada um deles os capacita a habilidade de manipular o tempo, dando-lhes a habilidade anteriormente citada de ressurreição e a capacidade de parar o tempo para perseguir o Prince e Farah, o que equivale ao teletransporte do ponto de vista do jogador. Além disso, durantes as batalhas, o jogador é encarregado de proteger a vida de Farah, enquanto que esta luta com o seu arco. Durante os combates, o Prince demonstra agilidade sobre-humana ao defender e atacar, o que melhora muito a sua perfomance. Assim, ele é capaz de bloquear todos os ataques de alta velocidade com a sua adaga, como também de ressaltar em uma parede e usar o impulso para derrubar os seus inimigos. Além disso, a Dagger of Time permite que o Prince desacelere o tempo e consiga "congelar" os seus inimigos. A vantagem de ter um inimigo paralisado por cerca de cinco segundos é que o Prince pode facilmente destruí-lo e absorver a Areia de seu corpo. Cada inimigo do jogo (10 no total, excluindo os chefes) necessita de uma técnica diferente para ser derrotado.

Sistema de progressãoEditar

Os pontos de save game são distribuídos em intervalos regulares ao longo do caminho do Prince. Elas geralmente podem ser localizadas e usadas logo após um combate. Além disso, tais pontos proporcionam um estado de imobilismo no Prince, onde ele tem premonições de eventos futuros. Estas premonições auxiliam o jogador através da exibição da solução de puzzles e também dos monstros, o que o faz se preparar corretamente para a futura batalha.

Quando o jogador salva o jogo, o jogo exibe uma taxa percentual que monitora o progresso do personagem, baseando-se nas alterações físicas que foram feitas no personagem. Eventualmente o jogador encontra espadas cada vez mais poderosas, algumas que são capazes de destruir paredes frágeis e portões danificados, revelando assim passagens secretas. A dificuldade é elevada conforme o progresso do jogador: o número e a força dos inimigos, como também a precisão requerida durante as partes em puzzles, são alterados. A morte dos personagens também se faz um risco para o jogador, apesar disto só acontecer raramente devido ao poder do mesmo de manipular o tempo. Contudo, existem certas partes do jogo onde o Prince não possui a habilidade de fazê-lo, como por exemplo quando Farah rouba a adaga e durante a batalha final. Em 2008, por outro lado, com a renovação da série com o lançamento de Prince of Persia, esse sistema de progressão foi completamente abolido, o que refletiu na dificuldade do jogo em comparação às duas trilogias anteriores da série, já que ficou impossível a morte do Prince.The Sands of Time, ao contrário de vários jogos de plataforma, não possui níveis, apesar de poder ser considerado o trecho entre dois pontos de save um nível, já que após salvar o progresso é dado um título para a área seguinte. Estes títulos são como capítulos, baseando-se no enredo e no objetivo correspondente do Prince. Eles também descrevem eventos, o ambiente e o horário dos eventos (no palácio do sultão, o jogo se passa durante o fim da tarde até a noite do dia seguinte).

EnredoEditar

HistóriaEditar

No Império Persa, o Rei Shahraman e seu filho Prince (lembrando que Dastan é um nome atribuído ao prince apenas no filme, e que no jogo o nome dele permanece desconhecido), em busca de honra e glória, invadem a Índia e derrotam o poderoso marajá com a ajuda do Vizier, um subordinado deste último que o traiu. Durante a batalha, Prince encontra uma misteriosa adaga e, ao acionar sem querer um botão em sua empunhadura, descobre que ela permite o seu dono voltar no tempo. Após a invasão, eles seqüestram a princesa Farah, filha do marajá, e se apoderam de seu palácio e tesouros, incluindo uma adaga e uma ampulheta gigante. Vizier, sabendo que a Dagger of Time (em português, "Adaga do Tempo") e a Hourglass of Time (em português, "Ampulheta do Tempo") juntos podiam dar ao seu dono o poder da imortalidade, esconde esse fato dos outros e começa a elaborar planos para se apoderar de ambos os itens. O Rei Shahraman segue para se encontrar com o rei de Azad e presenteá-lo com a misteriosa ampulheta para manter as boas relações entre os dois. Enquanto isso, Prince, enganado por Vizier, crava a Dagger of Time na Hourglass of Time, liberando as Sands of Time (em português, "Areias do Tempo"), que transformam as pessoas de Azad em monstros de areia, exceto por Prince, Farah e o Vizier, por possuírem artefatos que o protegeram: a Adaga, o Medalhão, e o Cajado, respectivamente. Então, Prince decide reparar os danos que ele causou e devolver as Sands of Time para a ampulheta, usando a adaga.

Após o Prince matar alguns monstros com a adaga e absorver a areia do corpo deles, uma coluna feita de Sands of Time lhe aparece, mostrando-lhe, através de visões, o futuro.[carece de fontes] Durante a sua jornada, Prince encontra Farah, e de início não confia nela, mas com o tempo os dois unem suas forças e se tornam cada vez mais próximos. Quando finalmente encontram a Hourglass of Time, Farah fala para o Prince cravar a adaga no topo dele. O Prince, que em uma de suas premonições havia visto Farah roubando a adaga, e considerando que ela teria razões de sobra para odiar ele e seu povo, não confia nela. Durante este momento de hesitação, o Vizier aparece e lança uma magia em direção a eles, lançando-os para fora do local através de um buraco na parede. Logo em seguida, eles caem no centro de uma tumba.

Enquanto procuram por uma saída da tumba, Farah nota que Prince está tremendo, que diz que tem medo de lugares fechados. Para ajudá-lo, Farah conta que a sua mãe dizia para falar a palavra "Kakolukia" sempre que estivesse com medo, e uma porta se abriria para ela. Farah conclui dizendo que nunca falou isso para ninguém, mas Prince não acredita na história, dizendo que era infantil. Porém, quando ele fala a palavra, uma passagem secreta se abre perto deles. Eventualmente, eles chegam a uma sala de banhos, onde os dois aproveitam para mostrar a afeição que sentem um pelo outro.

Quando Prince acorda, percebe que Farah roubou a adaga e a sua arma, mas deixou o medalhão para protegê-lo das Sands of Time. Farah estava assumindo para si a responsabilidade de resolver toda a situação. Prince vai atrás dela e a encontra lutando contra vários monstros. Ela é golpeada e cai por um buraco até a sala onde está a Hourglass of Time, morrendo ao atingir o chão. Prince tenta voltar no tempo usando a Dagger of Time, mas ela não tem mais areia para isso. O Vizier lhe aparece e ele, dominado pelo sofrimento, finalmente crava a adaga na ampulheta, devolvendo as Sands of Time para ela e voltando no tempo até um momento anterior à invasão da Índia. Prince então acorda no acampamento do seu exército, ainda com a Dagger of Time, e atravessa uma floresta até o quarto de Farah para lhe devolver a adaga. Devido ao fato de ele ter voltado no tempo, ele era o único que sabia do que aconteceu, precisando então contar primeiro a história sobre a invasão da Índia, a traição de Vizier e o que eles viveram juntos a Farah. Ao terminar de contar tudo, o Vizier aparece para tentar matá-lo, acusando-o ser um mero intruso mentiroso, mas durante a batalha revela a sua intenção de trair o rei. Após derrotar o Vizier, Farah lhe pergunta por que que ele inventou uma história tão absurda apenas para somente devolver a adaga, alegando que ela não é uma criança que crê nessas coisas. Prince simplesmente concorda com ela quanto à história não ser verdadeira, e lhe entrega a adaga. Quando está indo embora, Farah pergunta seu nome, e Prince diz para chamá-lo de "Kakolukia". Farah fica surpresa ao perceber que a história era, de fato, verdadeira, e Prince vai embora.